10 setembro, 2021

A Origem da creepypasta dark the proxy

Nome: Erika Dias Fernandes


Origem:  Erika era uma simples garota do ensino médio ela era a mais inteligente de toda a classe porém havia um grupo de meninas e meninos que faziam bullying com ela até que um certos dia Erika estava andando pelo colégio até que viu o grupos de valentões ela saiu correndo porém um deles pegaram ela porém quando ela viu quem era viu que era seu irmão mais velho ela ficou em choque e perguntou tremendo "o-oque você faz aqui??"seu irmão falou "você vai ver" com iam voz maliciosa ele pegou ela e levou para um porão que só ele sabia ele jogou a jovem no chão do porão e pediu para ela tirar suas roupas ela não aceitou dizendo "O QUE VOCÊ TÁ LOUCO A GENTE É IRMÃO!!!" ele falou "você tira essa merda por bem ou por mal" ela recusou balançando a cabeça ele logo atacou com uma faca fazendo vários cortes nela, ela gritava de dor  ele viu uma corda e pediu para ela se levantar e não gritar se não seria pior  Assim a jovem obedeceu o garoto logo pegou a corda que estava dentro de algumas caixas ele a amarrou muito forte que ficou vermelho ela tentou gritar porém não funcionou seu irmão tirou sua roupa e come beija-la e assim a 3str#p0u depois disso já tava tarde o menino depois de ter feito o que sempre sonhou ele tirou todas as cordas que prendia a pobre garota ele colou suas roupas e Erika falou "mais e minhas roupas você rasgou tudo" ele riu e falou você vai ficar aí para aprender sua lição  Ela ficou indignada mais ela não podia fazer nada já que ele era mais forte ele saiu do porão e deixou ela lá sozinha no escuro toda pelada até que ela viu que o seu "irmão não trancou direito a porta do porão ela subiu as escadas mesmo com a perna doloridas ela conseguiu ela fugiu a até sua casa sorte a dela já que não tinha ninguém na rua ela chegou em casa subiu em uma árvore que tinha perto de sua casa e abriu a janela e pulou para deu quarto ela não fez barulho porém ouviu barulhos de choro ela pegou uma roupa rápido e viu que o choro vinha do quarto de sua irmã mais nova alice ela 
Foi correndo para lá e viu Alice jogada no chão sem roupa e tbm cheio de feridas ela viu em seu pescoço um grande arranhão Ela correu até Alice e pegou ela levando ela para seu quarto e cuidou de suas feridas depois que Alice recuperou o fôlego e se sentiu melhor contou tudo deu irmão Erik abusou dela e a espancou Alice contando a história começou a chorar Erika sentiu uma grande raiva e deu para ver por causa de sua face até que ela ouviu uma pessoa fechando a porta da sala sabendo que era o pai bêbado e dr0g@d# pediu para Alice se esconder em baixo de sua cama assim  como Erika disse Alice fez se escondendo-se em baixou da cama ela desceu a escada e falou "bêbado de novo pai?" Ele correu até ela ficando em cima dela e acertando ela com uma garrafa de vidro ela gritava de dor  porém ninguém escutava ele tampou a boca dela e bateu muito forte em seu nariz que começou a sangrar depois que ele deixou ela toda acabada com várias ferida e arranhão em seu corpo ele falou "agora e vez da Alice"Erika viu que tinha uma faca em cima do balcão de cozinhar e foi se rastejando para pegar a faca seu pai não viu quando ela pegou a faca sentiu que era a hora de acabar com aquele velho ela pegou a faca levantou-se e atacou o homem mesmo com feridas graves ela atacou o homem em seu rosto todos depois foi descendo até sua parte íntima ela CORTOU sua parte íntima Seu irmão chegou e viu aquela cena de sua irmã matando seu pai pegou ela e uma corda e amarrou ela assim ligando para o hospital e polícia porém quando a polícia chegou seu irmão foi correndo até os policiais e falou que sua irmã tava presa com uma corda porém quando os policiais chegaram não tava ninguém lá só o seu pai e uma corda amarrando seu pai os policiais começaram a investigar porém não encontram nenhuma rastros porém mal sabia eles que a querida Erika estava em uma floresta Erika foi o mais longe possível até que ela lembrou de sua irmã que não havia pegado depois que ela lembrou ela caiu no chão e começou a chorar e com suas feridas doendo ela dormiu  até que ela acordou em um "hospital" erika acordou assustada e viu uma moça dizendo para ela se acalma a moça disse seu nome "calma mocinha meu nome é Débora,qual e o seu?" Disse Débora Ela disse mesmo com a voz tremula "m-meu nome e Erika" disse a jovem Débora olha e fala "esse nome e tão perfeito era o nome da minha filha antes dela morrer" Débora ia sair até que Erika pergunta "onde estou?"(com a voz tremula) Débora fala "você está em um orfanato" a jovem pensa "humm mais pessoas para eu esfaquear" Erika faz um sorriso  malicioso e a enfermeira do orfanato fala "aconteceu algo senhorita Erika?" Erika sai de seus pensamentos estranho e fala "não só quero saber se já posso sair dessa cama" A enfermeira diz "ok mais não faça muito esforço"depois  a enfermeira saiu, Erika  abriu a cortinas da enfermaria e viu que tava de noite porém viu que tinha um ser todo branco sem face e usando um terno todo preto e com uns negócio atrás todo preto até que eu me virei pensando que era só ilusão até que vi uma roupa preta com um decote e tbm viu uma máscara led azul ela sabia que era para vestir Depois que vestiu Erika vai até a cozinha que estava uma jovem de 15 anos do nada veio um pensamento em matar a antes de matar erika havia Pegado um lenço Erika atacou a menina e amarrou a boca  e levou ela até uma floresta onde estava o ser ela jogou a menina no chão e começou a esfaquear ela 100 vezes e retirou seus olhos e tbm bateu sua cabeça em uma árvore e retirou seu coração depois disso pegou todas as adolescentes e as matou menos as crianças depois matou a enfermeira Débora) Depois de fazer tudo que ela tinha vontade de  fazer tomou banho e foi até uma casa que assim invadiu a casa e matou todos de lá  ela viu a criatura branca e magra do nada ela havia apagado e caiu duro no chão acordou e viu uma pequena garota de lindos olhos vermelhos e com o cabelo branco a menina todo animada diz prazer meu nome é blood lily Erika ia dizer o seu nome porém blood lily interrupeu dizendo " o seu nome é dark the Proxy né?"a jovem disse "s-sim " coloca a roupa que o tio slenderman  separou para você dark a linda menina de cabelos brancos logo se retirou dark se levanta e coloca a roupa que o tal "slenderman" mandou Depois que colocou a roupa e pegou a máscara abriu a porta que estava fechada sua mão estava tremendo porém conseguiu abrir  a porta  depois que abriu  viu um ser é a menina de cabelos brancos falou "alí ela" o tal "ser" pediu para ela sentar no sofá assim ela obedeceu descendo as escadas se sentou no sofá e o slenderman falou para chamar ele de operador dark logo falou "sim senhor slenderman QUER DIZER OPERADOR"diz com a voz tremula blood lily rislenderman estende a mão para dark e dark pega na mão dele e slenderman a leva com ele e depois desse dia sua vida mudou completamente e começou a cumprir várias missões que o operador mandava e assim matando várias pessoas em busca de vingança contra as pessoas que fizeram mal a ela e várias crianças.

11 dezembro, 2020

Primeiro Amor - No livro Nas Montanhas da Lua

 

Primeiro Amor
Cometi um erro,
Não amei o suficiente
Não abracei o suficiente
Não namorei o suficiente
Não sorri o suficiente
Não beijei o suficiente
Não disse eu te amo o suficiente
Porem chorei mais que o suficiente
Como chorei
Quantas noites sem dormir
Quantas lágrimas caíram
O arrependimento do tempo que não vai voltar
A voz que não vou ouvir
O abraço aconchegante e recolhedor que não terei
O beijo meigo que não darei
As risadas e o sorriso lindo que não verei
O eu te amo que não será mais ouvido
O calor de suas mãos que não sentirei
Só queria ter me despedido,
Meu primeiro amor
Minha primeira dor.

No livro: Nas Montanhas da Lua
Rafael Dybas



26 janeiro, 2020

Nossa discussão

sobre a nossa discussão essa noite
não interessa sobre
o que era
e
não importa
o quão triste ela nos
deixou...

lembre-se que existe
um gato
em algum lugar se ajustando
ao seu próprio espaço
com uma graça
encantadora

em outras palavras
a magia continua
sem nós
não importa o quê a gente possa fazer
para estragar isso.

-Bukowski